Descrição de chapéu Fim de ano

Crescem as viagens com foco em desintoxicação e mudança de hábitos

Turismo de bem-estar movimenta mercado avaliado em R$ 2,5 trilhões

São Paulo

Quem viaja com a intenção de melhorar sua saúde e sua qualidade de vida faz parte de um mercado mundial em expansão avaliado em US$ 639,4 bilhões (R$ 2,5 trilhões), segundo a última pesquisa da organização não governamental GWI (Global Wellness Institute), divulgada em 2018. 

O chamado turismo de bem-estar cresceu quase duas vezes mais rápido que o turismo tradicional entre 2015 e 2017, a uma taxa de 6,5% ao ano. As opções para quem busca essa viagem com propósito são muitas, de spas em hotéis a espaços que mesclam clínica médica, academia e retiro espiritual.

A professora Márcia de Luca orienta aula de ioga durante evento  no Txai Resort,  em Itacaré,  no sul da Bahia
A professora Márcia de Luca orienta aula de ioga durante evento no Txai Resort, em Itacaré, no sul da Bahia - Divulgação

Esse viajante gasta em média 53% mais que os turistas com foco apenas em lazer, de acordo com o levantamento do GWI.

O resort Txai, em Itacaré, no sul da Bahia, é um dos destinos para esse tipo de turismo. Equipado com spa de inspiração oriental que inclui piscina aquecida e salas de massagem com vista para o mar, o Txai recebe todos os anos o encontro Praticando o Bem-Viver, promovido por Márcia de Luca, referência em ioga e meditação. 

O evento, que chegou à sua 12ª edição neste ano, reuniu cerca de 60 pessoas durante quatro dias de setembro. Além de aulas de ioga e meditação, os participantes assistiram a palestras sobre ayurveda, sistema medicinal indiano. 

O cardápio também seguiu a temática, assim como o spa do hotel, que ganhou um menu de massagens pensado para cada um dos três “doshas”, ou biótipos —o sistema ayurveda divide os seres em três perfis com características e necessidades diferentes. 

O objetivo do encontro, segundo Márciade Luca, é inspirar as pessoas a cuidarem do estresse e criarem novos hábitos. 

“A diferença de fazer o encontro aqui é a integração com a natureza. Em São Paulo, ninguém se aquieta”, diz. 

Pé na areia, o Txai fica em uma área de mata atlântica, o que dá a sensação de isolamento. No lugar de um grande prédio com os quartos, o hotel tem pequenas construções espalhadas, com restaurante, sala de estar e academia. São 40 bangalôs.

“Da última vez, cheguei aqui estressada, sem energia, e saí renovada”, diz Ana Carolina Chaves, 50, engenheira de alimentos que foi ao evento pela segunda vez. 

Ela, que mora no Rio de Janeiro, costuma frequentar spas ao menos uma vez por ano. “É para organizar a cabeça. Você vai fazer atividade física, vai se alimentar bem, entrar em uma rotina, sair da agitação e se desconectar, para depois começar tudo de novo.” 

Buscar hábitos saudáveis e evitar a diabetes é a razão que leva o estatístico aposentado Salomon Turkienicz, 70, ao Kurotel, mistura de hospedagem de luxo com centro de saúde em Gramado (RS). Ele se hospedou oito vezes lá nos últimos dez anos. Na última estadia, em outubro, ficou quatro semanas. 

“Venho para retomar os cuidados com a saúde física, psicológica e espiritual, e aqui proporcionam isso de forma integrada”, diz. 

Além do pessoal de hotelaria, há uma equipe de médicos, enfermeiros, nutricionistas, profissionais de educação física e psicólogos. Segundo Rochele Silveira, diretora do Kurotel, são mais de três funcionários por cliente.

Há planos para diferentes objetivos. Quem quer apenas relaxar aproveita os tratamentos do spa e a gastronomia, mas não tem contagem de calorias, nem se consulta com a equipe médica. Já quem procura emagrecer, ganhar massa corporal ou se tratar de uma doença passa por exames e tem a dieta, os exercícios e as atividades de relaxamento acompanhadas pelos funcionários da saúde. 

Outra opção de hotel para quem quer trabalhar o bem-estar é o Botanique, que fica na área rural de Campos do Jordão (SP). Aberto em 2012, ele tem um programa “detox” que mistura cardápio pensado por nutricionista com caminhadas na mata, ioga, sessão de cinema a dois e atividades de relaxamento. O cliente pode potencializar a desintoxicação deixando o celular com a equipe do programa. 

Os hóspedes dos 17 quartos têm à disposição um spa de quase mil metros quadrados. “Quando idealizei o hotel, já pensei que teria um spa e que não seria na linha de emagrecimento, mas de bem-estar”, diz a proprietária, Fernanda Ralston-Semler. 

Assim como o restante da hospedagem, o spa celebra a natureza da Serra da Mantiqueira, onde está Campos do Jordão, e a cultura brasileira.

Os produtos usados nos tratamentos e massagens são de marca própria, e as máscaras de ervas e óleos essenciais são feitas ali, com o que sai da horta. As sessões são acompanhadas por músicas indígenas, pesquisadas para esse fim.

“Temos muito forte essa coisa do local, do próprio”, diz Ralston-Semler. “Aqui você não está pagando por uma grife, mas pela qualidade da matéria-prima. É o luxo com razão de ser.”

Os hóspedes têm acesso à piscina do spa, à banheira de flutuação, que leva sal para garantir o efeito, e à sauna úmida, com chuveiros no teto, que dispersam água morna. Tratamentos estéticos são pagos à parte.


TXAI
Tel. (73) 2101-5000, txairesorts.com. Diárias a partir de R$ 1.400

KUROTEL
Tel. 0800 970 9800, kurotel.com.br. Diárias a partir de R$ 1.251,50 em apartamento duplo

BOTANIQUE
Tel. (12) 3662-5800/3797-6877, botanique.com.br. Diárias a partir de R$ 1.610, com café da manhã

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.