Nutella é eleita por 57% dos paulistanos como melhor creme de avelã

Concorrentes marcaram apenas 1% das menções, aponta Datafolha

Débora Yuri
São Paulo

Algumas marcas dominam de tal forma o mercado que viram sinônimo de uma categoria. É o caso da Gillette. Do Leite Moça. Da Nutella.

Estrela do portfólio do grupo italiano Ferrero, ela venceu de goleada como melhor creme de avelã, pela primeira vez incluído na pesquisa Datafolha. Foi citada por 57% dos entrevistados, enquanto seus concorrentes marcaram apenas 1% cada um. 

 

A primeira versão do doce surgiu no pós-Segunda Guerra, em meio à escassez de cacau. Em Piemonte, o confeiteiro Pietro Ferrero inventou uma pasta à base de avelãs, açúcar e ovos.

Em 1956, a receita sofreu alterações. Mais mole, perfeito para ser espalhado no pão, o precursor da Nutella ganhou o nome de SuperCrema.

Filho de Pietro, o empresário Michele Ferrero, que mais tarde se tornaria o homem mais rico da Itália, criou a fórmula definitiva do creme de avelã com chocolate em 1964. Ao mesmo tempo, nasciam a marca e o pote de design inconfundível, perfeito para receber uma(s) colherada(s).  

Hoje, a guloseima brilha nos menus dos mais variados restaurantes, bares e lanchonetes da cidade. É tão querida que existe até o Dia Mundial da Nutella, celebrado em 5 de fevereiro.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.