Descrição de chapéu Serviços 2021 inflação

Minimercados viram primeira opção de consumidores na pandemia

Com 29% das menções em pesquisa Datafolha, Mini Extra é o preferido dos paulistanos no segmento

Você atingiu seu limite de matérias livres

Assine e tenha acesso Ilimitado

– OFERTA ESPECIAL – 1 ANO DE DESCONTO –

Cancele quando quiser

R$ 1,90 POR 3 MESES

+ 9 de R$ 19,90 R$ 9,90

Notícias no momento em que acontecem, newsletters exclusivas e mais de 120 colunistas. Apoie o jornalismo profissional.

São Paulo

Os chamados mercados de proximidade são um fenômeno relativamente recente em São Paulo. A partir de 2001, as principais redes de varejo passaram a abrir lojas menores, de até 300 m², com mix reduzido de produtos, nas quais o principal atrativo é a conveniência.

O que ninguém esperava é que a pandemia mudasse tão profundamente o comportamento do consumidor. Nas 105 lojas Mini Extra da capital paulista, os carrinhos cada vez mais cheios viraram uma realidade e exigiram adaptações da rede, vencedora da categoria pelo quarto ano consecutivo.

“Por causa das restrições sanitárias, os clientes dessas unidades passaram a fazer também compras abastecedoras. Para atendê-los, foi preciso reforçar a variedade de marcas e o sortimento de produtos”, afirma Frederic Garcia, diretor executivo de proximidade e negócios especializados do Grupo Pão de Açúcar, ao qual pertence o Extra.

Estrategicamente localizadas em bairros mais verticalizados, onde predominam moradores das classes B e C, as lojas estão cada vez mais completas, com padaria, hortifrúti e seções de mercearia e bebidas, que somam em média 3.500 produtos.

Mas uma unidade nunca é igual à outra —o mix de produtos, conta Garcia, é adaptado às demandas de cada bairro.

Lá se vão sete décadas de história até os mercados paulistanos chegarem à configuração atual. A cidade passou a ter um modelo mais semelhante ao que conhecemos em 1953, com a inauguração do Sirva-se, na rua da Consolação. Até então, era proibido por lei vender carnes, frutas e verduras no mesmo local.

Só nos anos 1970, no entanto, surgiriam os primeiros hipermercados, com áreas superiores a 3.000 m².
Nos nos 1990, o movimento começou a retomar a capilarização, com a abertura de lojas de tamanho médio em diversos bairros. Em 2001, chegou a vez do formato mini, com a primeira loja do Dia Market.

VENCEDORES NA CATEGORIA MINIMERCADO:

MINI EXTRA

29% das menções na pesquisa Datafolha O Melhor de sãopaulo Serviços ​2021

Fundação Em 2006, lançou a rede Extra Fácil, que evoluiu, em 2011, para Minimercado Extra e, em 2017, para Mini Extra
Unidades 150 lojas físicas no Brasil
Funcionários Mais de 57 mil no GPA (Grupo Pão de Açúçar), que controla o Mini Extra
Faturamento R$ 31 bilhões (GPA)
Crescimento 33,5% (Mini Extra e Minuto Pão de Açúcar), na comparação entre o trimestre final de 2020 e o de 2019
Ações sociais O Instituto GPA, responsável pelos investimentos sociais do Grupo, beneficiou mais de 4.000 famílias durante a pandemia com doações de alimentos

"É uma honra o Mini Extra ser reconhecido como melhor minimercado, especialmente após um ano desafiador como 2020. Temos lojas espalhadas pelas mais variadas regiões da cidade, adaptadas de acordo com as demandas do bairro e o perfil de consumo predominante na região"

Frederic Garcia

diretor-executivo de proximidade e negócios especializados do GPA

Relacionadas